quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Almada: futsal e desenvolvimento local

O Pavilhão Municipal de Almada recebeu, entre os dias 21-24 de Novembro de 2013, os jogos do grupo do Sporting CP integrados na Ronda de Elite da UEFA, em futsal. O evento merece um sincero louvor por trazer tanta gente ao concelho e dar visibilidade à cidade na organização de um evento desta natureza. Pena é que, além da comunidade sportinguista e dos fiéis mais fervorosos do Partido Comunista, poucos mais tenham ficado satisfeitos com a organização deste evento. Os residentes furiosos ficam e têm motivos para ficar: o caos nas ruas em volta do Pavilhão Municipal falava por si. Carros em segunda fila, em cima dos passeios e a mobilidade condicionada, uma vez que as autoridades apenas tratavam da segurança do Pavilhão e das viaturas dos ilustres convidados e a anarquia dos automobilistas era patente nas estradas e nos passeios. Os peões circulavam na estrada e cheguei a ver duas pessoas com compras que só as conseguiram transportar por cima da cabeça pois mal tinham espaço para circular e entrar no prédio!

À boa maneira latino-americana ou africana, onde se desalojam pessoas para se construírem barragens e justifica-se que Seres Humanos sejam largados à sua sorte «em nome do desenvolvimento», também o PCP Almada - que preocupa-se tanto com mobilidade e bem estar dos munícipes quanto eu me preocupo com a procriação de melgas e mosquitos - parece inspirar-se no mesmo princípio: que se lixem os residentes locais, venha de lá a bola e os jogos para Presidente ver! É o desenvolvimento, camaradas!





O adepto Joaquim Judas acabou o torneio com um melão do tamanho da falta de respeito do Presidente Joaquim Judas pelos residentes

Sem comentários: