sexta-feira, 26 de julho de 2013

Não fui eu, foi um amigo meu

Existem e-mails e contactos que comprovam que Maria Luís Albuquerque já sabia do caso das swaps. Nem precisamos de chegar a tanto, pois a própria integrou a estrutura de uma entidade que participou nas swaps.

Ainda assim, nega tudo! Parece o caso das pessoas que proferem declarações nas redes sociais e por e-mail e quando são confrontadas dizem que foi «um amigo», «um colega» ou «um desconhecido» que pirateou a sua conta. Tem sucedido um pouco por todo o lado, veja-se, por exemplo, aqui. «Negar tudo», na era digital, é puro disparate.

Sem comentários: