segunda-feira, 8 de abril de 2013

Das inconstitucionalidades e do cumprimento de acordos

Supondo que o número de desempregados, pensionistas e reformados continua a crescer - cenário muito provável -, aplicando o entendimento dos neoliberais que vêem na Constituição um estorvo ao desenvolvimento, se a troika ordenar a «correcção» dos números actuais, poderemos, na concepção daqueles, suspender os artigos 24.º e 31.º da Constituição... a bem do cumprimento dos compromissos internacionais do País?

Sem comentários: