segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O Orçamento do Estado para 2013 e a Faculdade de Direito de Lisboa

Com os cortes orçamentais que o Governo pretende instituir nas mais diversas áreas, muito poderiam surpreender aumentos na Defesa e na Administração Interna e cortes excessivos na Educação e na Saúde. Contudo, olhando para a Proposta de Orçamento do Estado para 2013, podemos ver que a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDL) tem previstos €8.268.703 (última inscrição da p. 5 do anexo «Receitas dos Serviços e Fundos Autónomos, por classificação orgânica, com especificação das despesas globais de cada serviço e fundo») ou mais €334.258 - quando comparado com os €7.934.445 previstos para 2012.

Sinceramente, é difícil de entender a necessidade de tal aumento numa instituição que gasta o seu orçamento de forma questionável, senão, vejamos alguns custos desta casa e cada um tire as suas próprias conclusões:


É possível que mais possa ser dito sobre esta matéria, mas, por enquanto, por aqui me fico. Não posso, porém, deixar de lançar duas perguntas: 1) Precisará a FDL de um reforço do orçamento para 2013? 2) Uma vez que (i) está previsto um aumento significativo dos fundos estatais, que (ii) o número de alunos que frequentam a instituição não sofreu alterações e que (iii) os aumentos salariais dos funcionários do Estado se encontram congelados, pretende o Director da FDL, ainda assim, aumentar as propinas?

Sem comentários: