quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A armadilha montada para o CDS: o caso de Assunção Cristas.

Já aqui havia alertado para os perigos de entregar a estratégica pasta do Ambiente e Ordenamento do Território ao social-democrata Pedro Afonso de Paulo, personalidade que foi o braço direito de Isaltino Morais. Com efeito, dei conta da quantidade de nomeações que esta Secretaria de Estado havia feito até então (17), mais de metade do total dos nomeados por Assunção Cristas e pelos restantes Secretários de Estado juntos (33). Actualmente, esta é ainda a Secretaria de Estado que mais nomeações fez entre as restantes.

Agora, eis que a influência social-democrata se estende a outros ramos das nomeações com a condução de Maria Manuel von Hafe Teixeira da Cruz, irmã da Ministra da Justiça, para o cargo de subdirectora-geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano (OTDU), no passado dia 18 de Janeiro de 2012.



Analisando o currículo da recém-nomeada descobrimos que ao mesmo tempo que o Governo assumia funções, em Junho de 2011, Maria Manuel foi designada para o cargo de Assessora Técnica na área do urbanismo para a empresa Parque Expo'98 S.A., a mesma que, 2 meses depois, o Governo anunciou que seria extinta. Antes, em Setembro de 2010 e Junho de 2011, havia exercido as mesmas funções para a Parque Expo Imobiliária, empresa do mesmo grupo. Importa referir que a sua entrada na empresa coincidiu com o período de liderança de Rolando Borges Martins, personalidade conotada com o PSD. Entre Dezembro de 1993, quando Cavaco Silva era Primeiro-Ministro, e Fevereiro de 2004, integrou os quadros da Parque Expo, S.A..

Entre Maio de 2005 e Janeiro de 2009, integrou os quadros da empresa municipal «BAIXAPOMBALINASRU - Sociedade de Reabilitação Urbana, E. M.», enquanto directora técnica. Uma vez mais, o período de entrada na empresa municipal lisboeta coincide com a presença do PSD à frente da Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a sua saída acontece meses antes de a sua irmã abandonar a Presidência da Assembleia Municipal de Lisboa.

Entre Março de 2004 e Fevereiro de 2007, Maria Manuel foi responsável pelo departamento de urbanismo da «Ambelis - Agência para a Modernização Económica de Lisboa, S.A.», empresa na qual a CML é accionista maioritária e cujo período coincide com a governação do Município pelo PSD.

Antes, entre Dezembro de 2000 e Abril de 2003, exerceu as funções de vogal do Conselho de Administração da Sociedade Leiriapolis, S.A.. Importa referir que durante este período, a Câmara Municipal de Leiria era liderada pelo... PSD.


Como é fácil constatar, o facto de o PSD estar no Governo ou à frente de algum município coincidiu sempre (por mero acaso, claro) com a entrada de Maria Manuel Teixeira da Cruz para cargos em empresas públicas, municipais ou de interesse público/municipal. Tudo coincidências, tal como o facto de ter agora sido nomeada para o cargo de subdirectora-geral do OTDU. O que se conclui daqui é que não basta ser militante de um partido, é acima de tudo necessário conhecer as pessoas que nos abram portas e nos permitam ter um currículo inquestionável. Enquanto para uns é exigida experiência, outros conquistam-na através destas nomeações. Assim é fácil ser-se escolhido.

A autora desta última nomeação foi a Ministra Assunção Cristas, porém, tenho algo que me diz que a «cunha» foi, uma vez mais, colocada pela ala PSD do Ministério, sobretudo sabendo que é este partido quem tutela as questões do Ordenamento do Território. O CDS, enquanto partido que sempre se pautou e promoveu a meritocracia, devia estar atento a estas armadilhas, de modo a não manchar a sua boa imagem à conta de boys ou girls sociais-democratas que insistem em enxamear a Administração Pública. Nunca conheci tal falta de valores ao CDS e espero que jamais o partido enverede por esta via.

2 comentários:

luis costa disse...

Foi o PSD que ganhou as eleiçoes qual admiração? O CDS apenas foi convidado a entrar no projecto... Voces parecem aquela historia da formiga que vai com o elefante a passear numa estrada de terra batida. A formiga volta-se para o elefante e diz: o elefante ja viste a poeira que vamos a fazer....

Anónimo disse...

Bem fez a senhora. O CV fala por si. Bateu com a porta pois não está para se chatear com gente mesquinha. É triste ter-se um bom CV e ser falada por ser familiar de alguém.