sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Duas sugestões cinematográficas.

A sugestão que aqui deixo foi produzida por Andrei Ujica. A «Autobiografia de Nicolae Ceausescu» é um verdadeiro «abre-olhos» para todos aqueles que acreditam que o comunismo é solução e responde à pergunta de Paulo Portas durante o debate com Jerónimo de Sousa, em Maio de 2011, evento no qual o primeiro pergunta ao último qual é o país onde vingou o modelo preconizado pelo Partido Comunista onde as pessoas sejam livres e felizes. Eis o porquê de o líder comunista não ter conseguido dar uma resposta.

Da ascensão ao poder até à queda de Ceausescu, o filme/documentário exibe apenas filmagens realizadas pelo regime comunista que dominou a Roménia entre 1967 e 1989, demonstrando, facilmente, (i) o culto ao homem e ao regime; (ii) a prossecução de uma agenda externa com fortes relações com a Coreia do Norte e a China maoísta e a censura ao Pacto de Varsóvia ao mesmo tempo que piscou o olho ao Ocidente, como os Estados Unidos, o Reino Unido e a Comunidade Económica Europeia; (iii) as festas populares, as paradas militares e outras exibições; e (iv) a forte aposta na construção, na industrialização do país e num aparelho estatal de tal forma pesado, forte e dependente do financiamento externo que obrigou à exportação da quase totalidade da produção agrícola e industrial da Roménia, deixando milhões à fome.


A segunda sugestão estreou ontem nas salas de cinema portuguesas. «Nos idos de Março» é um filme dirigido e protagonizado por George Clooney e retrata o percurso de um candidato democrata às eleições presidenciais durante as primárias. Exibe alguns podres dos bastidores da política norte-americana e não só. Um pouco por todo o lado, até mesmo em Portugal, com certeza, a política funciona da maneira que é dada a conhecer no filme.


Sem comentários: